O programa « Diversidade »

CANDIDATURAS ABERTAS | 16 de junho a 6 de julho 2021 |

O PROCULTURA vai apoiar a participação de seis produtores ou agentes musicais dos PALOP e Timor-Leste (um por país) na WOMEX, que acontecerá no Porto (Portugal), de 27 a 31 de outubro de 2021.
Gostaria de participar do maior encontro da indústria musical mundial?

Conhecer e fazer networking com outros produtores e artistas internacionais?
Apresentar o seu trabalho, portfólio artístico e representar a riqueza musical do seu país?
Fazer parte desta rede incrível de músicas do mundo?

Atribuímos apoio financeiro até 2.000 EUR para custos de viagem e estada e oferecemos a inscrição.

Os candidatos devem:

  • Ser residente num país do grupo PALOP ou Timor-Leste (critério obrigatório)
  • Ter registo de atividade na área de produção musical há pelo menos 2 anos
  • Ter experiência de produção e/ou pós-produção e/ou agenciamento e/ou produção de festivais e eventos musicais
  • Possuir competências de comunicação em língua inglesa e/ou francesa

Formulários de candidatura disponíveis em:
A1 formulário_AF_WOMEX
B1 orçamento_AF_WOMEX

Mais informação:
diversidade2@afluanda.com

O DIVERSIDADE é uma atividade do projeto “PROCULTURA PALOP-TL - Promoção do Emprego nas Atividades Geradoras de Rendimento no Setor Cultural nos PALOP e Timor-Leste”, financiado pela União Europeia, cofinanciado pelo Camões, IP e a Fundação Calouste Gulbenkian.

Em Angola DIVERSIDADE é gerido pela Alliance Française de Luanda. Disponibiliza 100.000,00 EUR, para as subvenções de projetos ou ações de pessoas individuais ou coletivas, que poderiam contribuir para a criação de emprego e/ou recursos nos setores culturais e, simultaneamente, para a diversidade cultural e para a cidadania através da cultura como valores sociais. Durante as quatro sessões de avaliação em 2020, sete projetos foram selecionados.

  • « Promoção, Inserção e Sustentabilidade Artística » apresentado pela Associação Globo Dikulu, tem como objetivo o apetrechamento do Anim’Art, Centro Cultural do Cazenga, assegurar a expansão das suas atividades, garantir a sua sustentabilidade, bem como a formação de vinte técnicos da área cultural que facilitará a inserção deles no mercado do trabalho.
  • « Clube da Fantasia », programa de televisão transmitido na TPA (Televisão Publica de Angola) desenvolvido por Lito Silva permite dar mais visibilidade à literatura infanto-juvenil e aos seus criadores assim como reforçar o emprego no setor da produção audiovisual.
  • « União Recreativo Kilamba », apresentado por Jelson Nogueira da Rocha tem como objetivo incentivar o emprego e a formação dentro do grupo carnavalesco para favorecer a sustentabilidade da arte e incentivar a profissionalização dos seus trabalhadores.
  • « Curso intensivo de superação em dança », apresentado pela Companhia de Dança Contemporânea de Angola procura melhorar as condições técnicas, criativas e de interpretação dos profissionais da dança no país, desenvolvendo um modelo alternativo de formação conjugando teoria e prática.
  • « Casa Rede », apresentado por Elisangela Kadina Manuel Antunes Rita, tem como objetivo a contribuição de maneira prática na criação, disseminação, desenvolvimento e emancipação de manifestações artísticas e culturais da cidade de Luanda.
  • « Kacimbo a Kontar », apresentado por Ndalu de Almeida (Ondjaki) consiste em fomentar a formação de escritores e contadores de histórias, dirigidas ao público infanto-juvenil, estimulando a programação de eventos que promovam a criação literária, a leitura e a formação de novos públicos.
  • « NZINGA Residency » apresentado pela MOVART, visa a promoção das artistas visuais, plásticas e curadoras mulheres, nacionais dos PALOP’S e Timor Leste, que desenvolvam a sua prática no seio da arte contemporânea africana através de um programa de residência artística.

Subvenções de até 20.000,00 euros foram atribuídas a pequenos projetos ou ações que utilizam a criatividade, o património e o conhecimento cultural e a propriedade intelectual como recursos para produzir bens e serviços com valor económico e significado social e cultural. Envolvem-se também nos setores da educação, o turismo, o ambiente, a ação social, etc. e favorecem especialmente mulheres, jovens e outros grupos em situação de desvantagem social.

Em 25 de Novembre de 2020, a AF de Luanda organizou um Workshop com os beneficiários selecionados para o lançamento operacional do programa DIVERSIDADE.


À direita, a diretora da AF Luanda, Florence Douaze -Bonnet.
À esquerda, a assessora cultural da AF Luanda, Bertille Fontalirand.

© Hugor Paixão

Apresentação dos projetos selecionados no live Facebook do Workshop.